Investimentos

O Investimento Imobiliário em Portugal Continua a Crescer

Será que ainda vale a pena investir no mercado imobiliário em Portugal? É mesmo rentável? Estas são certamente as perguntas para um milhão de euros. Nos últimos anos Portugal tem assistido a uma subida de preços vertiginosa nos imóveis, especialmente nos grandes centros urbanos. No ar, fica a dúvida da estabilidade deste mercado e se valerá a pena continuar a investir.

Analisando todas as variáveis, incluindo as taxas de retorno e as taxas de juro do mercado, é possível concluir que os valores apresentados são saudáveis ao investimento e são bastante interessantes para os investidores, sendo expetável que o investimento imobiliário em Portugal continue a crescer.

Porquê investir em Portugal?

Para além de ser um país estável com uma situação fiscal vantajosa, Portugal é o mercado imobiliário mais dinâmico da Europa Ocidental, tornando-se um íman para investidores estrangeiros, que renovam as suas propriedades e as transformam em arrendamentos de curto prazo, através de sites como o Airbnb e o Booking.

De acordo com as últimas estatísticas disponibilizadas deste mercado, os preços dos imóveis em Portugal aumentaram 9,2% no primeiro trimestre do ano. Estes investimentos impulsionaram a economia portuguesa, que tem vindo a crescer sucessivamente desde 2018. Juntando isto a fatores como o custo de vida baixo, risco financeiro baixo e boa rentabilidade, é certo que, para quem procura investir, Portugal se mostra como uma excelente opção.

Paraísos fiscais para investimento imobiliário

O regime legal diversificado de Malta oferece políticas que são bastante favoráveis aos negócios e muitas empresas estrangeiras tomam a decisão de criar sedes neste país, de forma a rentabilizar o seu lucro. Em Malta não existem restrições no que toca a investimento direto estrangeiro, tendo um enorme historial e experiência em atividade e negócios, especialmente no mercado imobiliário. É por isso bastante comum a criação de empresas numa economia robusta com benefícios fiscais para investimento imobiliário em países com mercados igualmente interessantes em todo o mundo, como é o caso de Portugal.

Tendências do investimento imobiliário para 2020

Com tudo a apontar para que este ano seja novamente quente neste segmento, as projeções feitas indicam-nos que os preços das casas continuarão a subir, evitando uma bolha imobiliária, quer seja no segmento do imobiliário comercial ou imobiliário residencial.

Para além disso, emergiram novas formas de viver e, acompanhando estas tendências, será um ano excelente para o coliving, residências para estudantes e até espaços de coworking. Este ano será certamente um ano perfeito para oportunidades imobiliárias, cheio de negócios à vista.

3 Fundos de Investimento Imobiliário em Portugal

Quando falamos em fundos de investimento imobiliário, o primeiro pensamento que nos vem à cabeça é que estes são apenas para empresários que pretendam investir no setor imobiliário e não são adequados para a aquisição de uma habitação pessoal.

Felizmente isto é incorreto, pois após o investimento estar feito, o que o proprietário faz com o mesmo é da responsabilidade do proprietário, logo pode tomar como propriedade própria. Portanto acaba por ser uma excelente opção para quem procure uma nova casa ou mesmo para empreendedores que pretendam retirar lucro com este investimento.

Portanto procuramos quais os 3 fundos de investimento imobiliário em Portugal com maior sucesso e apresentamos os mesmos em baixo.

Fundimo

post Fundimo - 3 Fundos de Investimento Imobiliário em Portugal

Este é o fundo imobiliário que tem maior valor em carteira, sendo este um fundo aberto para o investimento torna-o o mais adequado para empresários que pretendam investir no setor.

O Fundimo está a completar agora os 30 anos que se encontra ativo, isto porque ao investir no setor imobiliário há alturas em que este é desvalorizado, mas mais tarde ou mais cedo os imobiliários voltam a ter um valor significativo, trazendo lucro a este fundo.

Este gere cerca de 564,4 milhões de euros e é gerenciado pela Fundger, uma gestora Portuguesa, apresenta lucros nas ordens dos 4,23% nos últimos 12 meses.

CA Património Crescente

post CA Património Crescente - 3 Fundos de Investimento Imobiliário em Portugal

Com um total de 420,2 milhões de euros, o fundo de investimento imobiliário em Portugal CA Património Crescente não pode passar por despercebido. Tem um lucro de 3,04% nos últimos 12 meses a quem tenha investido neste fundo gerenciado pela Square Asset Management.

Este também é um fundo aberto, logo qualquer pessoa pode investir no mesmo, sendo que com o aumento de investidores, todos irão sair a ganhar com isso, caso haja uma redução de investidores, há a perda de lucros.

Novlmovest

post Novlmovest - 3 Fundos de Investimento Imobiliário em Portugal

Por último encontra-se a Novlmovest, fundo gerenciado pelo Santander Asset Management, e possui uma carteira com 331 milhões de euros. Este é um fundo aberto e tem um funcionamento igual aos anteriores.

Apesar os três fundos de investimento imobiliário serem de origem aberta, existem outras metodologias de negócio para o setor imobiliário no que toca a fundos.

Tipos de fundos

Como vimos anteriormente, existem alguns tipos de fundos que permitem a um individuo investir no setor imobiliário, quer seja num imóvel quer seja em valores como ações, carteiras ou bolsas.

Fundo aberto

Este é um fundo que permite que haja investimento por parte de todos que o desejem, de forma a que quem tenha investido anteriormente ganha mais, e caso haja baixa de valores, os investidores perdem dinheiro.

Este é bastante praticado visto ter como base a metodologia da “procura-oferta” bastante conhecida para qualquer setor de mercado.

Para investir, tem de adquirir UPs (unidades de participação) que vão ganhando ou perdendo a sua valorização consoante o valor no mercado.

Fundo Fechado

Este é constituído por um número fixo de unidades de participação, e ao contrário do fundo aberto, não é possível investir no setor em si, apenas é possível adquirir ou vender unidades de participação caso estas estejam para venda.

Fundo misto

Este tem duas categorias, sendo uma delas com unidades de participação fixas e outra variável. Dando ao investidor a possibilidade de optar por qual das modalidades prefere investir.

É de relembrar que qualquer investimento nunca tem retorno garantido, sendo que o setor imobiliário pode perder o seu valor e com isso o seu investimento também perde. Mas caso pretenda adquirir uma casa torna-se uma metodologia interessante pois ao investir num imóvel, ao invés de pagar ao banco o empréstimo, paga ao fundo o valor comercial da sua casa.